Politécnico de Setúbal emprega 75% dos diplomados

SETÚBAL – O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) realizou recentemente um estudo que revela que após um ano da conclusão da licenciatura, 75% dos seus diplomados encontra-se inserido no mercado de trabalho, em áreas próximas ou relacionadas com a sua área de formação académica.

O estudo, realizado pelo Observatório de Inserção na Vida Ativa do Instituto Politécnico de Setúbal (OIVA-IPS), incidiu sobre os diplomados que concluíram os seus estudos no ano letivo 2010/2011, e teve como principal objetivo analisar o seu percurso profissional, permitindo verificar que grande parte dos licenciados desempenha funções na área da saúde e ação social (16,8%), serviços prestados às empresas (16%), indústria transformadora (14,3%), comércio (14,1%) e transportes e comunicações (9,1%).

De referir que o setor que emprega mais licenciados do IPS é o privado (75%), onde as pequenas e médias empresas ganham destaque (45,4%), o que evidencia a grande aposta do IPS na aproximação com o tecido empresarial e industrial. Cerca 20,5% dos inquiridos encontram-se integrados em organismos públicos.

Relativamente à localização do posto de trabalho, os diplomados encontram-se distribuídos pelo concelho de Lisboa (31,7%) e de Setúbal (22,9%), sendo que 52% se concentram no distrito de Setúbal, o que demonstra a capacidade do IPS em reter na região os seus recém-licenciados, tal como foi revelado no “Estudo sobre o Impacto Económico do IPS na região”, apresentado pelo IPS no passado mês de outubro.

A estabilidade contratual é outro dos aspetos abordados pelo estudo, que conclui que cerca de 47,3% dos licenciados possuem contrato de trabalho sem termo e 37,1% dispõem de contrato a prazo. No que diz respeito à remuneração a média dos salários líquidos auferida pelos licenciados situa-se nos 880 euros, verificando-se ser o escalão com maior expressão o dos 751€ – 1.000€, sendo a moda de 1.000€.

Atualmente, o OIVA-IPS encontra-se a desenvolver um novo estudo de empregabilidade junto dos diplomados de licenciatura e mestrado do ano letivo 2011/2012, perspetivando disponibilizar resultados até final deste ano. De resto trata-se de uma prioridade estratégica para a Presidência do IPS que defende que “para que cada instituição de ensino possa ser mais atuante no processo de transição dos seus diplomados para a vida ativa torna-se fundamental acompanhar, de uma forma sistemática, a trajetória profissional dos mesmos”.

Comentários