thumbnail_3rika

Palestra Energias Renováveis e Moinhos de Maré do Ocidente Europeu em Barcarena

OEIRAS – A exposição Moinhos de Maré do Ocidente Europeu visa contribuir para a divulgação junto de um público alargado de um importante património histórico e técnico do litoral atlântico europeu, que assumiu grande relevância no estuário do Tejo, local onde desde o século XIII se implantaram 45 edifícios desse tipo.

Numa época em que os problemas energéticos se encontram na ordem do dia, torna-se imperativo salvaguardar e preservar este exemplo de utilização da energia das marés, estabelecendo pontes entre recursos patrimoniais que nos foram legados e que testemunham a evolução do engenho humano e a contemporânea investigação científica e tecnológica associada a empreendimentos e investimentos em curso ou em projeto no sector das energias renováveis.

O reconhecimento das potencialidades energéticas do litoral português, hoje como no passado, é encarado como uma oportunidade, assumindo particular relevância no âmbito dos projetos em curso o aproveitamento da energia das ondas e das marés e ainda a instalação de plataformas eólicas offshore.

Ana Cláudia Silveira
Técnica superior de História da Câmara Municipal do Seixal, integrada na equipa do Ecomuseu Municipal, foi responsável pela coordenação do projeto “Moinhos de Maré do Ocidente europeu: valorização do património natural e cultural como recurso de desenvolvimento”, desenvolvido, com o apoio do Programa Cultura 2000 da Comissão Europeia. Tem desenvolvido investigação em temáticas centradas na organização e desenvolvimento de espaços litorais, estudando, entre outros aspetos, a edificação de moinhos de maré em Portugal, em particular no estuário do Tejo, contextualizando um recurso museológico local, o Moinho de Maré de Corroios.

Comentários