thumbnail_3rika

Embaixada da Noruega mostra arquitetura contemporânea na Universidade de Coimbra

COIMBRA – O embaixador da Noruega, Ove Thorsheim, inaugura no próximo dia 24 de abril no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, a exposição ‘Arquitetura Contemporânea Norueguesa #7. A mostra, organização conjunta da Embaixada da Noruega, do Departamento de Arquitetura da Faculdade de Ciências e Tecnologia e do Colégio das Artes – ambos da Universidade de Coimbra – e do Museu Nacional de Arte, Arquitetura e Design da Noruega, apresenta uma seleção das melhores obras de arquitetos noruegueses nos últimos anos. Os trabalhos em exibição documentam, resumem e identificam tendências e características que têm distinguido a arquitetura norueguesa nos tempos mais recentes.

“Esta exposição pretende promover a arquitetura norueguesa junto da comunidade portuguesa, mas tem igualmente a ambição de contribuir para o intercâmbio de estudantes e de profissionais entre os dois países”, afirma o embaixador Ove Thorsheim. A produção da mostra conta também com a colaboração do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Noruega.

‘Arquitetura Contemporânea Norueguesa #7’ é a última edição de uma série de retrospetivas da arquitetura norueguesa contemporânea. Produzida pelo Museu Nacional de Arte, Arquitetura e Design de Oslo em colaboração com o Ministério dos Negócios Estrangeiros norueguês, é dirigida, não só a arquitetos, estudantes e professores, mas também aos admiradores desta disciplina que, em certos casos, entra no domínio da arte.

Entre os trabalhos em exposição estão exemplos de ateliers de reputação internacional, casos do coletivo Snøhetta AS, que assina o projeto do novo edifício Ópera e Ballet da Noruega, em Oslo, a dupla Jensen & Skodvin, com o seu ‘naturalista’ Juvet Landscape Hotel, ou o atelier Rintala Eggertson com a moradia experimental Element House. A estes projetos expostos, a que se juntam outros de mais de 30 ateliers, acresce a obra do edifício de extensão do Museu Nacional de Arquitetura da Noruega, em Oslo, assinada pelo já falecido Sverre Fehn, figura referencial das últimas gerações de arquitetos noruegueses, agraciado com o Prémio Pritzker – o Nobel da Arquitetura (1997).

As principais intenções de “Arquitetura Contemporânea Norueguesa # 7” são mostrar a qualidade de obras individuais e destacar aspetos socialmente significativos do meio arquitetónico norueguês. “É uma arquitetura muito experimentalista, que mistura materiais tradicionais como a madeira ou a pedra, com outros mais elaborados como o aço ou o betão”, resume Nuno Grande, arquiteto e professor do Departamento de Arquitetura da Universidade de Coimbra. “Além disso, os projetos noruegueses evidenciam por norma uma grande preocupação ecológica e de respeito com a natureza. Há uma harmoniosa combinação entre o natural e o artificial, entre tradição e vanguarda”, salienta.

A exposição também desempenha uma função vital no processo seletivo de obras para o acervo do Museu Nacional noruguês. Os trabalhos selecionados incluem desde pequenas áreas de descanso nas rodovias e casas residenciais, até projetos complexos de grande envergadura. Numa série de abordagens – fotos, filmes, desenhos, croquis e maquetes de diversas escalas e formatos – a mostra oferece um panorama da arquitetura norueguesa, compilado durante os últimos cinco anos. Dentro e fora da Noruega, um aeroporto, habitações e chalés, hóteis e museus, estabelecimentos de ensino ou outros edifícios públicos são exemplos que confirmam a assinatura e criatividade deste ensemble de arquitetos presente na mostra.

A cerimónia de inauguração está marcada para as 17h30 de 24 de abril no Colégio das Artes da Universidade de Coimbra – e conta com as presenças de Ove Thorsheim, embaixador da Noruega, e Eva Madshus, curadora do Museu Nacional de Arte, Arquitetura e Design da Noruega. A mostra estará patente até dia 23 de maio.

Comentários