Nova ligação ferroviária para mercadorias aproxima Moçambique ao Zimbabué e à Zâmbia

MOÇAMBIQUE – Deverá entrar em operação já durante este mês um comboio expresso de carga a ligar Moçambique, Zimbabué e a Zâmbia, num percurso aproximado de mil quilómetros a...

MOÇAMBIQUE – Deverá entrar em operação já durante este mês um comboio expresso de carga a ligar Moçambique, Zimbabué e a Zâmbia, num percurso aproximado de mil quilómetros a serem percorridos em menos de dez dias, afirmou na Beira o presidente da estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique.

Victor Gomes disse ao jornal Notícias, de Maputo, que o início da ligação esteve previsto para a próxima segunda-feira mas acrescentou estar a ser ponderada uma nova data no decurso de um encontro técnico a ter lugar naquela cidade do centro de Moçambique envolvendo representantes das companhias ferroviárias dos três países.

O presidente da CFM disse que, fundamentalmente, pretende-se fazer regressar a carga tradicionalmente transportada pelos caminhos-de-ferro, casos dos adubos nos comboios que partem do porto da Beira e o cobre nos que descem a partir da Zâmbia.

Esta iniciativa, adiantou Victor Gomes, resulta de um estudo realizado pela associação regional ferroviária (SARA, na sigla em inglês), que aponta para a necessidade da reactivação de um total de 11 “corredores”, tendo sido inicialmente seleccionados oito, o primeiro dos quais é o da Beira.

Com efeito, Moçambique contemplou quatro linhas, nomeadamente Goba, Ressano Garcia, Limpopo e Machipanda, devendo ligar com o Zimbabwe, Zâmbia e, provavelmente, a República Democrática do Congo.

Gomes realçou que neste encontro técnico, na Beira, a estatal moçambicana, a National Railways of Zimbabwe e a Zambia Railways Limited debateram ainda a situação da segurança ferroviária, manuseamento e período de tempo do transporte da carga, incluindo meios circulantes, como locomotivas e vagões.