Este torneio, depois de alguns burburinhos que não acontecesse, aconteceu em setembro de 2018. Entretanto, você sabia que este tão renomado torneio de golfe já existe desde o ano de dois mil e sete? Pois, trata-se de um torneio muito bem quisto na sociedade, tanto que existem até alguns tipos de apostas online para tal.

Nesta temporada, os prêmios somatizam quase dois milhões de euros e o favorito desde a confirmação era o espanhol Sergio Garcia, que foi o master vencedor no ano anterior. Foi destaque também o grande número de golfistas propriamente de Portugal, segunda vez que ocorre isso.

O evento aconteceu no campo Dom Pedro Victoria, como sempre, e teve como ganhador Tom Lewis, sendo que a final foi disputada com com Lucas Herbert. Tom Lewis  atinge a contagem de duas vezes campeão do torneio. O ultimo logar infelizmente ficou por conta do português Ricardo Santos.

Como se fez o histórico do torneio e deste lindo campo desde seus primórdios.

O campo foi arquitetado por Arnold Palmer e teve sua inauguração no ano de dois mil e quatro, sendo que foi sede do Portugal Master apenas no ano de dois mil e sete, quando criou-se o evento. A concepção original deste campo surgiu em fomentar um campo clássico para manter a tradição no golfe da região de Vilamoura em Portugal. Obviamente, com muito mais técnica, requinte e infra-estrutura. A maioria dos jogadores de golfe afirmam que se trata de um campo de muito fácil acesso para estrategiar com a bolinha. É possível por exemplo, jogar por fade ou draw a vontade, devido a minima existencia de especies arboreas, sendo a maioria de baixa estatura, ou seja, amplia bastante o campo de visão dos golfistas.

No primeiro torneio, ao ano de dois mil e sete, tinham muitos golfistas conhecidos mundialmente e seu ganhador foi Steve Webster, da Inglaterra. Na época era considerado um forasteiro, que dentro do ranking mundial, estava colocado  como número duzentos e trinta e sete. Seu prêmio na época totalizou quinhentos mil euros. Nesta primeira edição, eis portugueses fizeram as honras da casa, sendo destaques: Filipe Lima , no vigésimo primeiro lugar e Tiago Cruz, no sexagesimo nono.

No ano seguinte, aconteceu uma linda homenagem a Severiano Ballesteros, no qual veio a falecer em dois mil e onze, mas na época iria passar por novas cirurgias devido a um tumor cerebral. Entretanto, o campeão foi seu conterrâneo Alvaro Quiroz. Participaram sete golfistas de Portugal nesta edição, sendo que somente António SObrinho participou do ranking, estacionado na quinquagésima nona posição.

 

Já no ano de dois mil e nove o campeão foi Lee Westood e dentre os portuguese participante, apenas Filipe Lima , novamente, atingiu uma boa posição, o quadragésimo quinto lugar.

Na sequência, ano a ano foram campeões: Richard Green, Tom  lewis, Shane Laury (este sagrou-se campeão após três anos de se tornar profissional apenas), David Lynn, Alexandre Levy, Andy Sullivan, Padraig Harrington, Lucas Bjerregaard.

E, ano passado, foi o grande campeão do torneio, o dinamarquês Lucas Bjerregaard, considerado o primeiro escandinavo a ocupar uma boa posição da história deste campeonato. E diga-se de passagem, ocupou a primeira, ne?!

Ano que vem, o que teremos de novo para este torneio? Quais serão suas apostas?